Escudo Universidad de Antioquia

Sistema de Bibliotecas

Universidad de Antioquia

Biblioteca Digital


Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10495/3607
Título : Universidade e povos indígenas, obstáculos e alternativas para o diálogo de saberes
Otros títulos : University and indigenous peoples: obstacles and alternatives for a dialogue of knowledge
Autor : Sierra Restrepo, Zayda
Rojas Pimienta, Alba Lucía
Palabras clave : Pedagogía Crítica
Povos indígenas
Ensino superior
Critical pedagogy
Indigenous peoples
Higher education
Fecha de publicación : 2011
Editorial : Universidad Católica Dom Bosco
Citación : Sierra, Z., & Rojas, A. L. (2011). Universidade e povos indígenas, obstáculos e alternativas para o diálogo de saberes. Revista Tellus, 11(20), 99-121.
Resumen: A interação entre as universidades e as comunidades originárias da América não se caraterizou precisamente pelo respeito e diálogo de saberes. Enquanto as universidades não se olharem criticamente e romperem com o caráter colonial que historicamente lhes foi assinado, não poderemos falar de sua real contribuição à formação de uma cidadania intercultural. A Pedagogia não escapa desta análise e ainda mantém seu papel colonizador de assimilação de povos diversos às culturas dominantes, o que explica o mal-estar das comunidades indígenas para com a escola e a academia, assim como, para com a pesquisa que conheceram a partir das universidades, as quais não as incluíram e as trataram como objetos/sujeitos de conhecimentos e não como participantes. Esforços pedagógicos e de pesquisas decoloniais, como os propostos pela Pedagogia crítica e pela pesquisa-ação-participativa fi cam raros, mas oferecem luzes para construir relações de maior respeito e equidade entre a academia e diversos grupos de população. Logo compartilharemos algumas experiências do Grupo Diverser da Universidade de Antioquia para a construção de uma colaboração pedagógica e de pesquisa com comunidades indígenas, orientadas para a transformação dessa universidade
Abstract : The interaction between universities and original peoples in the Americas has not been characterized precisely by respect and a dialogue of knowledge. Higher education centers need to look critically at themselves and question their colonialist heritage to begin talking about their real contribution to the building of intercultural citizenship. Pedagogical contents taught in school still sustain the dominant society’s colonialist and assimilative perspectives of culturally diverse groups, which explains the discomfort of indigenous communities in school and at university as well as research practices that have treated them as objects/ subjects not as direct participants of knowledge. Decolonial efforts in education and research, such as those proposed by critical pedagogy and participative-action-research remain scarce but provide light for building relationships of greater respect and equality between university and culturally diverse groups. In this paper, experiences are shared by the DIVERSER Research Group at the University of Antioquia for the construction of educational research in collaboration with indigenous communities, aimed at transforming the university itself.
Grupo de INV. : Pedagogía y Diversidad Cultural – DIVERSER
URI : http://hdl.handle.net/10495/3607
ISSN : 23591943
Aparece en las colecciones: CIEP (Centro de Investigaciones Educativas y Pedagógicas)

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción Tamaño Formato  
RojasAlba_2011_Povosindigenas.pdfArtículo de Revista191,52 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este ítem está sujeto a una licencia Creative Commons Licencia Creative Commons Creative Commons

 


Unidad de Gestión Tecnológica /Sistema de Bibliotecas / Universidad de Antioquia / Cl. 67 Nº 53 - 108 - Bloque 8 Conmutador: 219 51 51- 219 51 40 comunicacionessistemadebibliotecas@udea.edu.co Medellín - Colombia